Telefone: 55 (11) 3044-0000 Fax 3846-8813
Rua Funchal 129 Cj. 21 2º andar  - Vila Olimpia  
São Paulo - SP  04551-060
E-mail: contato@fundacaoideah.org.br

 

© 2016 Fundação Ideah. Todos os direitos reservados.

AÇÕES HUMANITÁRIAS DE 2017

PAUTA DAS AÇÕES DE ENSINO DA SBCP-FUNDAÇÃO IDEAH PARA 2017

 

O Departamento de Ação Social da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica e Fundação IDEAH, com o apoio da Diretoria Nacional, informam o cronograma das Ações Humanitárias para 2017.

 

29 DE MARÇO – GOIÂNIA GO

03 DE MAIO – PORTO ALEGRE RS

13 DE JUNHO – SÃO PAULO SP

 

01 DE AGOSTO – RIO DE JANEIRO RJ

 

13 DE SETEMBRO – MACEIÓ AL

 

04 DE OUTUBRO – MG

 

14 DE NOVEMBRO – FLORIANÓPOLIS SC

 

Brasília dá início a 3ª Campanha Nacional de Fissura Labiopalatina

Abertura oficial aconteceu ontem na capital federal. Ação humanitária pretende operar 350 pacientes carentes gratuitamente até a próxima sexta-feira.

 

Começou ontem a 3ª Campanha Nacional de Fissura Labiopalatina, organizada pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP), por meio da Fundação IDEAH (Instituto de Desenvolvimento, Ensino e Ação Humanitária) e pela ONG Smile Train. Durante a abertura oficial que aconteceu em Brasília, DF, o presidente da SBCP, Luciano Chaves, defendeu a notificação compulsória dos bebês que nascem com a fissura labiopalatina, a exemplo do que acontece na capital federal, desde agosto. Brasília é a segunda cidade a instituir a Lei.

 

A 3ª Campanha Nacional de Fissura Labiopalatina acontece até o dia 6 de outubro. São dezenas de médicos e outros profissionais da saúde e voluntários que levarão novos sorrisos para pelo menos 350 pacientes de 13 cidades do país que possuem a fissura labiopalatina.

 

Também chamada de lábio leporino e goela de lobo, a fissura labiopalatina é uma má-formação congênita que faz com o que o bebê nasça com uma fenda no lábio superior e no palato (céu da boca). A correção deve ser feita o quanto antes para diminuir consequências negativas para o paciente. Além do fator estético, que acaba o afastando do convívio social e abalando a sua autoestima, outros fatores são prejudiciais como a má nutrição, dificuldades para respirar, falar e ouvir, infecções crônicas e alterações na dentição.

 

A cirurgia de correção leva em torno de 45 minutos e envolve uma equipe multidisciplinar que possui, além do cirurgião plástico, profissionais da otorrinolaringologia, odontologia e fonoaudióloga, por exemplo. Médicos recomendam que a fissura labiopalatina seja corrigida em até 72 horas após o nascimento, porém, existem muitos pacientes adultos que aguardam a cirurgia. Estima-se que 4.300 crianças nasçam com o problema e muitas famílias não sabem onde encontrar tratamentos.

1/13

 

Maceió terá primeiro mutirão de cirurgias plásticas reparadoras

A Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP), através de seu departamento de ação social e de sua fundação IDEAH (Instituto de Desenvolvimento, Ensino e Ação Humanitária), com apoio da regional Alagoas realiza o primeiro mutirão de cirurgias plásticas reparadoras em Alagoas.

Esse trabalho social é realizado pelos cirurgiões plásticos da SBCP em Alagoas e toda uma equipe médica dedicada a atender pacientes que estão à espera de cirurgia para eliminação de tumores de pele através do Sistema Único de Saúde (SUS) de Alagoas. Com alta demanda de homens e mulheres para esse procedimento causado pela contínua exposição ao sol e fatores genéticos, cerca de 50 pacientes não agendados serão operados.

A comitiva da SBCP; composta pelos Drs. Pedro Martins, presidente fundação ideah; Sebastião Guerra; e Viviane Mendonça, presidente da regional Alagoas; fará visita aos locais de cirurgia no dia 13 de setembro.

Roteiro das visitas:

8h-Hospital Sanatório

9h-Hospital Universitário

10h-Santa Casa de Maceió

-Também ocorrerão cirurgias no Hospital Santa Rita em Palmeira dos Índios.

 

Fonte: Assessoria da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica

 

I Mutirão de Cirurgias Plásticas Reparadoras em Campinas beneficia 100 pacientes carentes

A Sociedade de Medicina e Cirurgia de Campinas, com o apoio da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica e sua Fundação IDEAH (Instituto de Desenvolvimento, Ensino e Ação Humanitária) e da Regional São Paulo (SBCP-SP), realizam o I Mutirão de Cirurgias Plásticas Reparadoras e Reconstrutivas em Campinas, nos dias 25 e 26 de agosto, simultaneamente em vários hospitais.

 

Esse trabalho social é realizado pelos cirurgiões plásticos e residentes das entidades em Campinas em conjunto com uma equipe médica dedicada. Os pacientes operados estavam na fila de espera do SUS, que com a ação humanitária ganhará mais agilidade. 

 

Fissuras lábio palatinas, tumores da pele, otoplastia e sequelas de queimaduras serão alguns dos procedimentos realizados em mulheres de homens de diferentes idades.

 

Uma comitiva da SBCP visitou todos os locais de cirurgias para acompanhamento dos profissionais junto aos pacientes, informou o presidente da Fundação IDEAH, Dr. Pedro Martins, que esteve acompanhado na comitiva dos Drs. Luis Henrique Ishida, presidente da SBCP-SP e Juliano Pereira, da Sociedade de Medicina e Cirurgia de Campinas. Na solenidade de abertura, o presidente da Sociedade Médica de Campinas, Clovis Acurcio Machado também esteve presente.  Veja a lista de hospitais participantes:

 

Hospital Irmãos Penteado, Centro de Tratamento de Queimados de Campinas, Hospital M.M Gatti, Hospital Celso Pierro, Hospital de Clínicas da UNICAMP, Sobrapar e Hospital Municipal de Americana.

 
 

SBCP e Fundação Ideah promove Mutirão de Cirurgia Plástica no Rio

Voluntários da SBCP e hospitais participante operaram 200 pacientes. Cidade sedia a 36ª Jornada Carioca de Cirurgia Plástica

Para preceder a Jornada Carioca de Cirurgia Plástica, evento científico anual promovido pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica regional Rio de Janeiro (SBCP-RJ), que acontece entre os dias 2 e 5 de agosto no Rio, a Fundação IDEAH (Instituto Para o Desenvolvimento do Ensino e Ação Humanitária da SBCP), promoveu hoje, 1 de agosto, o VIII Mutirão de Cirurgias Plásticas Reparadoras e Reconstrutivas. Foram operados 200 pacientes que estavam na fila do SUS aguardando para retirada de tumores da pele.

 

Cirurgiões plásticos, junto com toda equipe médica dedicada, irão operaram voluntariamente em 11 hospitais da capital carioca, em prol da melhoria de vida de pacientes carentes, tendo em vista a precariedade do sistema público de saúde. As instituições que participaram foram: UERJ – Hospital Piquet Carneiro, Hospital Federal do Andaraí, Hospital Naval Marcílio Dias, Hospital Central do Exército, Hospital Federal de Bonsucesso, Hospital Federal Clementino Braga (Fundão), Hospital da Força Aérea do Galeão, Hospital Municipal Barata Ribeiro, Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (INCA), Hospital Servidores do Estado, Hospital da Lagoa e Hospital Federal de Ipanema.

 

Pelo oitavo ano consecutivo a SBCP realiza os Mutirões em várias cidades do País, de acordo com a demanda local. Desde 2010 a SBCP, por meio do Departamento de Ação Social da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica e Fundação IDEAH, realiza ações humanitárias antecedendo as suas jornadas regionais oficiais e o seu Congresso Nacional ou ainda, por iniciativa pessoal de membros da SBCP. Essas ações consistem em mutirões de cirurgias reparadoras em pacientes carentes. Já foram realizadas dezenas de ações humanitárias regionais, tendo beneficiado mais de 6.000 pacientes.

 

 

 

 

 

 

 

 

Goiânia recebe Mutirão de Cirurgias Plásticas Reparadoras

 

100 pacientes serão beneficiados, entre eles, crianças vítimas de bullying com orelha de abano.

 

A Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica por meio de seu departamento de ação social e da Fundação IDEAH-SBCP realizam durante o dia de 29 de março, em Goiânia o Mutirão de Cirurgias Plásticas, destinado à população carente, para diversas cirurgias reparadoras como orelha de abano, ginecomastia, hipertrofia mamária, tumores de pele e queimaduras.

 

As cirurgias aconteceram no Hospital das Clínicas, Hospital Geral de Goiânia (HGG) e Santa Casa de Misericórdia. Todos os pacientes foram escolhidos previamente pelos serviços de cirurgia plástica de cada hospital.

 

O Mutirão antecede a 30º Jornada Centro-Oeste de Cirurgia Plástica, que ocorre na capital goiana nos dias 30 de março e 1 de abril no Castro-s Parke Hotel , onde cirurgiões plásticos de todo Brasil discutirão as modernas técnicas para as cirurgias de mama.

Confira a galeria de imagens do o V Mutirão De Cirurgias Plásticas da Fundação IDEAH-SBCP.

 

PORTO ALEGRE REALIZA V MUTIRÃO DE CIRURGIAS PLÁSTICAS REPARADORAS

 

GRANDE DEMANDA BENEFICIARÁ 120 PACIENTES CARENTES 

 

A SOCIEDADE BRASILEIRA DE CIRURGIA PLÁSTICA ATRAVÉS DE SEU DEPARTAMENTO DE AÇÃO SOCIAL COM APOIO DA FUNDAÇÃO INSTITUTO DE ENSINO E AÇÃO HUMANITÁRIA DA SBCP E DA REGIONAL RIO GRANDE DO SUL REALIZA O V MUTIRÃO DE CIRURGIAS PLÁSTICAS REPARADORAS, EM PORTO ALEGRE, DESTINADAS AOS PACIENTES CARENTES QUE ENCONTRAM-SE NA FILA DO SUS PARA RETIRADA DE TUMORES DE PELE, COM GRANDE DEMANDA NOS 3 HOSPITAIS PARTICIPANTES DESSE TRABALHO SOCIAL SIMULTÂNEO.

ESSES PACIENTES NÃO ESTAVAM AGENDADOS PARA CIRURGIA E GRAÇAS AOS CIRURGIÕES PLÁSTICOS E TODA EQUIPE MÉDICA DE APOIO, MAIS DE 100 PACIENTES ESTARÃO LIVRES DOS TUMORES DE PELE DIAGNOSTICADOS COM ACOMPANHAMENTO PÓS OPERATÓRIO.

O MUTIRÃO SERÁ VISITADO PELOS DIRETORES DA SBCP, SEBASTIÃO GUERRA-AÇÃO SOCIAL, PEDRO MARTINS-FUNDAÇÃO IDEAH E EDUARDO CHEM-PRESIDENTE DA REGIONAL RS, PARA ACOMPANHAMENTO DAS CIRURGIAS E PACIENTES.

 

Ação Humanitária faz reconstrução mamária gratuita em Vassouras

 

No último final de semana do mês de novembro, dias 24 e 25, oito mulheres mastectomizadas fizeram a cirurgia de reconstrução mamária gratuitamente, em uma ação humanitária realizada pelo Hospital Universitário de Vassouras, com o apoio da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP), SBCP-RJ e Fundação IDEAH.

Ao todo, 10 cirurgiões plásticos estiveram envolvidos, além de uma equipe multidisciplinar. A ação contou com a participação do Hospital do Fundão e a Liga de Cirurgia Plástica, Estética e Reparadora da Universidade Severino Sombra, mantenedora do Hospital Universitário de Vassouras.

A primeira ação humanitária para reconstrução mamária na cidade de Vassouras aconteceu em março de 2014.